Área Pública
»

Página Inicial

Comissão Pedagógica
Escolas Associadas e Entidades Parceiras
Estutura do Centro
Formulários
Inquéritos
Publicações e Recursos
Legislação
Centros de Formação
Contactos do Nova Ágora

Ação de Formação
 

Curso de Formação - PERCURSO(S) NAS CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO: 1.º CICLO DE CONFERÊNCIAS




Todas as informações disponíveis AQUI

Inscreva-se AQUI

Palácio Sacadura Botte - Coimbra

Início a 18 de novembro de 2017


 


AÇÃO DE CURTA DURAÇÃO - A aprendizagem das células: biologia reprodutiva e células estaminais




Todas as informações disponíveis AQUI

Inscreva-se AQUI até às 12h00 do dia 16 Nov. 2017

Centro de Neurociências e Biologia Celular, Universidade de Coimbra

20 e 22 de Novembro, das 18h às 20h


 


Ação de curta duração - MANUEL ANTÓNIO PINA – Pensar de Pernas para o Ar




Todas as informações disponíveis AQUI

Inscreva-se AQUI

Coimbra

11 e 18 de novembro de 2017


 


PLANO DE FORMAÇÃO DO NOVA ÁGORA - CFAE 2016-2019






Consulte o pdf



 

 
06-1 - Projeto Educativo Local: construção de materiais didáticos sobre o território

Nº ACREDITAÇÃO:

Formadores
 
Luís Alcoforado


 
Local de Realização
  Lousã
 
N.º de Horas

   Presenciais:
 Não Presenciais:25
 
Calendarização
  Calendário previsto:
27 de fevereiro - 09:30-12:30 e 14:00-16:00 (5 h)
5 de março - 09:30-12:30 e 14:00-17:00 (6 h)
16 de abril - 10:00-12:30 (2,5 h)
30 de abril - 10:00-13:00 e 14:30-16:30 (5 h)
2 de julho - 09:30-13:00 e 14:00-17:00 (6,5 h)
 
Modalidade
  Oficina de Formação
 
Destinatários/Público Alvo
  PESSOAL DOCENTE: Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário da Lousã
 
Objetivos
  Pretende-se com esta formação que os docentes olhem o território e desenvolvam ferramentas pedagógicas de aprendizagem para os seus alunos, cruzando o currículo com o meio que os envolve (documentos de trabalho em sala, projetos transversais a desenvolver com os alunos nas horas curriculares, etc.). Pretende-se assim construir um portefólio de materiais didáticos e pedagógicos sobre o território, que vá ao encontro dos diferentes conteúdos curriculares formais que os alunos têm que adquirir nos diversos ciclos e áreas.
 
Conteúdos
  Trabalho Presencial (8h)
1. Apresentação e expectativas
2. Perceber como poder ser o PEL um plano estratégico de educação local, refletindo sobre os seguintes assuntos:
a. O papel do estado e o poder local em educação
b. PEL: conceito e implementação participada
c. Diagnóstico do território por áreas temáticas (ambiente, história, cidadania, etc.)
d. O território como espaço de aprendizagem
3. Reconhecer, no território, diferentes espaços de aprendizagem e cidadania, dando enfase às seguintes dimensões:
a. O território como espaço de aprendizagem
b. A escola no território
c. Os alunos e o seu papel no território como futuros cidadãos

Trabalho Autónomo (4h)
Análise reflexiva sobre as práticas pedagógicas
Identificação da temática a desenvolver na formação

Trabalho Presencial (11h)
4. Identificar diferentes estratégias de cidadania e participação na sala de aula, tendo em conta as seguintes temáticas:
a. A sala e os tempos de aprendizagem
b. Estratégias de envolvimento e participação

5. Exploração de diferentes estratégias pedagógicas para explorar o território dentro do currículo
(de acordo com o perfil e interesse dos formandos, deverão ser escolhidos 3 temas)
a. O vídeo como ferramenta pedagógica
b. Os documentos de trabalho
c. O storytelling
d. Ferramentas de análise de projetos
e. Metodologia de projeto
f. Estratégias de participação
g. Estratégias de parcerias e financiamentos de projetos
h. A fotografia como ferramenta pedagógica
i. (outros de acordo com as necessidades dos formandos)

Trabalho Autónomo (15h)
Construção da proposta didática para as suas aulas

Trabalho Presencial (3h)
6. Esclarecimento de dúvidas
Trabalho Autónomo (6h)
Construção da proposta didática para as suas aulas

Trabalho Presencial (3h)
7. Apresentação de trabalhos, reflexão e avaliação da formação
 
Metodologia
  A ação terá a duração de 25 horas presenciais e 25 horas de trabalho autónomo em que os docentes/formandos serão desafiados a construir ferramentas pedagógicas de trabalho em sala de aula, que vão ao encontro das suas necessidades, dos seus interesses e das necessidades do território. Para isso, numa primeira fase será apresentado o PEL como plano estratégico de educação local de forma expositiva, sendo desenvolvida uma dinâmica de grupo de forma a fazer um diagnóstico daquilo que poderão ser as necessidades locais e a sua relação com o território. No final da primeira fase, será lançado aos docentes o desafio de pensarem nas suas práticas pedagógicas e de identificarem a temática em que se vão focar no trabalho da oficina.
Numa segunda fase serão abordados alguns temas que levem à reflexão do aluno enquanto cidadão e das dinâmicas em sala e da sua relação com a cidadania. Ao longo da exploração destas temáticas, serão utilizadas estratégias expositivas em conjunto com dinâmicas de grupo como debate e role-play. Numa terceira fase, e depois de encontrados os temas pessoais e os objetivos transversais e curriculares a desenvolver com as fichas de trabalho, serão apresentadas diferentes estratégias que podem ser utilizadas nesta exploração. Nesta fase, recorrer-se-á a dinâmicas de grupo, trabalhos de pesquisa e análise de projetos e debates. No final destas duas fases, a enfase coloca-se no trabalho autónomo, onde os docentes vão desenvolver as suas propostas didáticas. No final, será realizada uma sessão de esclarecimento de dúvidas.
Ao longo do desenvolvimento da formação serão criados grupos de interesse temático e no âmbito do trabalho autónomo e presencial será fomentado o trabalho a pares, entre docentes com os mesmos interesses temáticos, podendo ser de escolas diferentes.
Sempre que se justificar serão convidados especialistas que apoiem o desenvolvimento de áreas fundamentais mas específicas e à medida das necessidades dos formandos.
 
Creditação
  2 créditos
 
Observações
  PERÍODO DE INSCRIÇÃO: de 12 a 22 de fevereiro de 2016

CRITÉRIO ÚNICO DE SELEÇÃO: 1ª Docentes a lecionar em escolas do concelho da Lousã, por ordem de inscrição.

OBSERVAÇÕES:
1 - N.º máximo de formandos a selecionar: 20
2 - Só serão consideradas válidas as inscrições no âmbito das prioridades de seleção definidas (consultar PRIORIDADES DE SELEÇÃO)
3 - A inscrição on line é uma pré-inscrição a qual só é validada com a confirmação dos dados nos serviços administrativos da escola do docente/não docente e com a aceitação da ficha de inscrição pelo CFAE.
4 - Deve verificar a sua seleção, no prazo indicado, na página do CFAE. Os inscritos não selecionados não serão contactados.
5 - Em caso de número insuficiente de inscrições, o CFAE reserva-se o direito de cancelar a formação;
6 - A calendarização pode vir a sofrer alterações;
7 - A inscrição na formação pressupõe a aceitação de que, para efeitos dos procedimentos relacionados com a formação, será prioritariamente notificado(a) através de correio eletrónico.
 
Avaliação
  Os formandos serão avaliados de forma contínua, ao longo da ação. Será valorizada a assiduidade e o empenho na formação, tendo que realizar um trabalho final.

A avaliação quantitativa de cada formando expressa numa escala de 1 a 10 valores, nos termos da Carta Circular CCPFC - 3/2007, de Setembro de 2007, com base nos seguintes parâmetros e ponderação:

PARTICIPAÇÃO - Assiduidade e pontualidade; Interesse e empenho – 20 %
TRABALHOS REALIZADOS DURANTE A FORMAÇÃO – individuais e em grupo; nas sessões presenciais e em trabalho autónomo – 30 %
PORTEFÓLIO/RELATÓRIO DE REFLEXÃO CRÍTICA – documentando as atividades desenvolvidas em trabalho não presencial, em contexto de escola/sala de aula, relacionando de modo fundamentado, reflexivo e crítico as atividades da formação com a realidade da escola em que leciona – 50 %
 
Avançar