Área Pública
»

Página Inicial

Comissão Pedagógica
Escolas Associadas e Entidades Parceiras
Estutura do Centro
Formulários
Inquéritos
Publicações e Recursos
Legislação
Centros de Formação
Contactos do Nova Ágora

Ação de Formação
 

Curso de Formação - PERCURSO(S) NAS CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO: 1.º CICLO DE CONFERÊNCIAS




Todas as informações disponíveis AQUI

Inscreva-se AQUI

Palácio Sacadura Botte - Coimbra

Início a 18 de novembro de 2017


 


AÇÃO DE CURTA DURAÇÃO - A aprendizagem das células: biologia reprodutiva e células estaminais




Todas as informações disponíveis AQUI

Inscreva-se AQUI até às 12h00 do dia 16 Nov. 2017

Centro de Neurociências e Biologia Celular, Universidade de Coimbra

20 e 22 de Novembro, das 18h às 20h


 


Ação de curta duração - MANUEL ANTÓNIO PINA – Pensar de Pernas para o Ar




Todas as informações disponíveis AQUI

Inscreva-se AQUI

Coimbra

11 e 18 de novembro de 2017


 


PLANO DE FORMAÇÃO DO NOVA ÁGORA - CFAE 2016-2019






Consulte o pdf



 

 
40-1 - A Consciência Fonológica na Educação Pré-Escolar

Nº ACREDITAÇÃO:

Formadores
 



 
Local de Realização
  Agrup. de Escolas Martinho Árias - Soure
 
N.º de Horas

   Presenciais:
 Não Presenciais:15
 
Calendarização
  13.1.2016 - quarta-feira, das 16h30 às 19h30
26.1.2016 - terça-feira, das 16h30 às 19h30
18.2.2016 - quinta-feira, das 16h30 às 19h30
20.4.2016 - segunda-feira, das 16h30 às 19h30
24.5.2016 - terça-feira, das 16h30 às 19h30
 
Modalidade
  Oficina de Formação
 
Destinatários/Público Alvo
  PESSOAL DOCENTE: Educadores de Infância
 
Objetivos
  Pretende-se com esta formação que os docentes aprofundem os seus conhecimentos na área do desenvolvimento da consciência fonológica, relacionando-os e adaptando-os às orientações curriculares definidas para o ensino pré-escolar. Deste modo, deverão estar aptos a identificar, planear e aplicar atividades de consciência fonológica (jogos, livros, canções, etc.) consoante a faixa etária das crianças e os níveis de consciência fonológica em que estas se encontrem.
 
Conteúdos
  TRABALHO PRESENCIAL – 15 horas
1. Apresentação e expectativas

2. Fala, Linguagem e conhecimento linguístico

3. Desenvolvimento, conhecimento e consciência fonológica

4. Relação entre a Consciência Fonológica e a aquisição da Leitura e Escrita.

5. Desenvolver a Consciência Fonológica: estratégias e atividades.

6. Apresentação das propostas de atividades.

7. Esclarecimento de dúvidas.

8. Apresentação de trabalhos, reflexão e avaliação da formação.

9. Proposta de continuidade do trabalho.

TRABALHO AUTÓNOMO – 15 horas

1. Análise reflexiva sobre a Consciência Fonológica.

2. Identificação e criação de grupos de trabalho com as crianças.

3. Construção de propostas de materiais para atividades de CF.

4. Aplicação do trabalho desenvolvido em grupos de trabalho com as crianças.
 
Metodologia
  A ação terá a duração de 15 horas presenciais e 15 horas de trabalho autónomo. Inicialmente será realizada uma exposição teórica do tema, abordando a consciência fonológica, o desenvolvimento normal e as patologias de linguagem que podem comprometer o mesmo. O trabalho autónomo deverá contemplar a criação de grupos de trabalho, consoante as faixas etárias das crianças e os níveis de consciência fonológica. Seguidamente será apresentada a relação da Consciência Fonológica com a aquisição da leitura e escrita, bem como estratégias e exemplos de materiais. O trabalho autónomo seguinte contemplará a criação de material de acordo com os grupos de trabalho delineados anteriormente. A sessão seguinte estará direcionada para a apresentação dos materiais construídos e esclarecimento de dúvidas, sendo o trabalho autónomo seguinte o busílis desta ação, com a aplicação do conhecimento previamente adquirido, na intervenção com os grupos de trabalho. Por fim, será realizado uma análise e reflexão do trabalho realizado e a apresentação de propostas para a continuidade do mesmo.
 
Creditação
  1,2 créditos
 
Observações
  PERÍODO DE INSCRIÇÃO: entre 16 de dezembro de 2015 e 7 de janeiro de 2016
PRIORIDADES DE SELEÇÃO: 1.ª Educadores de Infância do Agrupamento de Escolas Martinho Árias; 2.ª Educadores de Infância de outros AE associados do Nova Ágora - CFAE; 3.ª Outros Educadores de Infância

OUTRAS OBSERVAÇÕES:
1 - N.º máximo de formandos a selecionar: 20
2 - Só serão consideradas válidas as inscrições no âmbito das prioridades de seleção definidas (consultar PRIORIDADES DE SELEÇÃO)
3 - A inscrição on line é uma pré-inscrição a qual só é validada com a confirmação dos dados nos serviços administrativos da escola do docente/não docente e com a aceitação da ficha de inscrição pelo CFAE.
4 - Deve verificar a sua seleção, no prazo indicado, na página do CFAE. Os inscritos não selecionados não serão contactados.
5 - Em caso de número insuficiente de inscrições, o CFAE reserva-se o direito de cancelar a formação;
6 - A calendarização pode vir a sofrer alterações;
7 - A inscrição na formação pressupõe a aceitação de que, para efeitos dos procedimentos relacionados com a formação, será prioritariamente notificado(a) através de correio eletrónico.
 
Avaliação
  A avaliação quantitativa dos formandos terá uma classificação de 1 a 10 valores, conforme a Carto Circular CCPFC - 3/2007 - setembro de 2007:
1 a 4,9 valores – Insuficiente;
5 a 6,4 valores – Regular;
6,5 a 7,9 valores – Bom;
8 a 8,9 valores – Muito Bom;
9 a 10 valores - Excelente.em que: 9 a 10 valores – Excelente; 8 a 8,9 valores – Muito Bom; 6,5 a 7,9 valores – Bom; 5 a 6,4 valores – Regular; 1 a 4,9 valores – Insuficiente.

Os formandos serão avaliados de forma contínua, ao longo da ação. Será valorizada a assiduidade e o empenho na formação, tendo que realizar um trabalho final.

PARTICIPAÇÃO - Assiduidade e pontualidade; Interesse e empenho – 20 %
TRABALHOS REALIZADOS DURANTE A FORMAÇÃO – individuais e em grupo; nas sessões presenciais e em trabalho autónomo – 30 %
PORTEFÓLIO/RELATÓRIO DE REFLEXÃO CRÍTICA – documentando as atividades desenvolvidas em trabalho não presencial, em contexto de escola/sala de aula, relacionando de modo fundamentado, reflexivo e crítico as atividades da formação com a realidade da escola em que leciona – 50 %

- Obrigatoriedade de frequência de 2/3 das horas de formação.
 
Avançar