Área Pública
»

Página Inicial

Comissão Pedagógica
Escolas Associadas e Entidades Parceiras
Estutura do Centro
Formulários
Inquéritos
Publicações e Recursos
Legislação
Centros de Formação
Contactos do Nova Ágora

Ação de Formação
 

XI Fórum da Educação - “Plano Educativo Estratégico Municipal, um caminho para o sucesso escolar




DESTINATÁRIOS: docentes a lecionar nas escolas de Penela

Os docentes interessados em inscrever-se na AÇÃO DE CURTA DURAÇÃO deve preencher o formulário on line AQUI

Auditório Municipal de Penela

8 de setembro de 2017, 9h30-13h30


 


PLANO DE FORMAÇÃO DO NOVA ÁGORA - CFAE 2016-2019






Consulte o pdf



 



Revista NOVA ÁGORA nº 5




PODE LER A EDIÇÃO DIGITAL AQUI

Inclui Dossier Temático: Os perfis dos alunos hoje: a escola, a família e o contexto social

CONSULTE O ÍNDICE em pdf


 


REGULAMENTO INTERNO DO NOVA ÁGORA - CFAE






Consulte a SECÇÃO III – Procedimentos



 

 
ACD54-1 - Produção de vídeos como estratégia de aprendizagem de matemática

Nº ACREDITAÇÃO: Desp. 5741

Formadores
 



 
Local de Realização
  Escola Secundária D. Duarte
 
N.º de Horas

   Presenciais:
 Não Presenciais:
 
Calendarização
  6 de março de 2017, das 17h às 20h
 
Modalidade
  Ação de curta duração
 
Destinatários/Público Alvo
  PESSOAL DOCENTE: docentes do 1º Ciclo do Ensino Básico e de Matemática dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico
 
Objetivos
  A ação de formação insere-se no âmbito das atividades de formação do projeto Erasmus+ vidumath VG-SPS-BE-15-24-013795. Tendo como ponto de partida algumas dificuldades e falta de motivação dos alunos na aprendizagem da matemática (Eurydice, 2011), o projeto vidumath visa explorar métodos pedagógicos, que conjuguem a aprendizagem de conceitos matemáticos com a produção de vídeos. Os vídeos constituem atualmente uma forma de comunicação comum e apreciada pela maioria dos jovens e têm sido considerados uma ferramenta motivante, que permite conjugar simultaneamente diferentes elementos: a imagem em movimento consegue ilustrar fenómenos complexos e fazer uma melhor ligação com o mundo real.
A ideia-chave do projeto vidumath incide então na utilização do vídeo como recurso para a aprendizagem da matemática, em particular, na produção de vídeos pelos próprios alunos, podendo considerar-se que o envolvimento ativo destes no processo constitui a especificidade do projeto relativamente a outros já desenvolvidos e a outras abordagens metodológicas (por exemplo, do projeto suíço/sul africano VITALmaths. Podem ser usados vários recursos tecnológicos para fazer a gravação dos vídeos, como telemóveis, tablets, câmaras de filmar ou uma máquina digital com vídeo, de preferência recursos que são habitualmente usados pelos alunos e/ou professores.
Como suporte à implementação do projeto, foi elaborada uma matriz, que pode servir de guia ao trabalho dos professores. Os níveis da matriz são baseados em níveis da produção de vídeo e não de conhecimento matemático Foram estabelecidos três níveis-chave de produção: um nível designado de inicial/principiante, com recurso à técnica one shot; um nível intermédio, usando a técnica stop motion, e um nível avançado, designado de explorações criativas. Os níveis estão também correlacionados entre si, dado que o conhecimento adquirido na tarefa inicial pode ser aplicado na tarefa intermédia e o conhecimento adquirido na tarefa de nível intermédio pode ser aplicado na tarefa de nível avançado.
Na ação de formação vão ser considerados os níveis de produção inicial e intermédio. No nível inicial, produzem-se então vídeos one shot, em que não há qualquer processo de edição. É importante começar com exercícios simples, especialmente quando se tem pouca experiência de educação com recurso ao vídeo. Estes podem incluir fotos ou videoclips relacionados com conteúdo matemático.
Uma tarefa de nível intermédio introduz a produção do vídeo. A técnica escolhida como exemplo-chave de nível intermédio, stop motion, envolve a edição das imagens estáticas, dinâmicas e dos sons. Stop motion também ajuda a entender como é que os vídeos e imagens em movimento são produzidos. Constituem uma sequência de imagens estáticas. Imagens em “movimento” não existem; são criadas no nosso cérebro. Aproximadamente 25 imagens estáticas por segundo são transformadas numa imagem em movimento. Esta técnica pode ser realizada sem a presença das crianças no vídeo ou sem que se ouçam as suas vozes.

Referências
Projeto vidumath: creative vídeos for mathematics. http://vidumath.eu/
Eurydice. 2011. Mathematics Education in Europe.

OBJETIVOS
Pretende-se que os formandos:
Caraterizem as principais dificuldades dos alunos na aprendizagem de alguns conceitos matemáticos, como frações.
Identifiquem exemplos do recurso à visualização para caracterização/aprendizagem de conceitos matemáticos
Conheçam as principais caraterísticas das técnicas de produção de vídeo oneshot e stop motion
Produzam um vídeo curto (cerca de 1m30) com base nos conhecimentos adquiridos na formação.

 
Conteúdos
  Dificuldades dos alunos na aprendizagem da matemática: exemplos ao nível da aprendizagem de frações.

Visualização e aprendizagem da matemática

Produção de vídeos sobre conceitos matemáticos; técnicas oneshot e stop motion
 
Metodologia
  Numa primeira parte da ação de formação, a metodologia seguida será predominantemente expositiva, para apresentação de uma síntese dos principais tópicos ((45m).
Na segunda parte, a ação de formação seguirá um modelo de oficina, solicitando-se aos formandos que, em grupo, produzam um vídeo sobre um conceito matemático. Os vídeos produzidos são apresentados na parte final da ação de formação.

Formadora responsável. Maria da Piedade Vaz Rebelo, doutorada em Psicologia Pedagógica (FPCEUC)
A ação de formação será também dinamizada por professores e formadores do projeto Erasmus + vidumath: Armin Hottmann (coordenador), Oliver Thiel, Nelly Kostova, Joel Josephson,, Jörn Loviscach, Marco Jessat.

Será feita tradução das suas intervenções pela formadora responsável.
 
Creditação
  Não aplicável.
A Ação reúne as condições para ser reconhecida como Ação de Curta Duração, de 3 horas, nos termos do Despacho n.º 5741/2015, de 29 de maio, para os efeitos previstos no Estatuto da Carreira Docente.
 
Observações
  A Ação é uma parceria com a FPCEUC, no âmbito do projeto Erasmus+ vidumath VG-SPS-BE-15-24-013795, e com o AE Coimbra Oeste.

PERÍODO DE INSCRIÇÃO: 20 de fevereiro a 1 de março de 2017

PRIORIDADES DE SELEÇÃO: 1ª Docentes dos grupos indicados, a lecionar no Agrupamento de Escolas Coimbra Oeste; 2.ª Docentes dos grupos indicados, a lecionar noutros agrupamentos de escolas associados do Nova Ágora - CFAE; 3.ª Outros docentes dos grupos indicados, por ordem de inscrição.

OBSERVAÇÕES:
1 - N.º máximo de formandos a selecionar: 15
2 - Só serão consideradas válidas as inscrições no âmbito das prioridades de seleção definidas (consultar PRIORIDADES DE SELEÇÃO)
3 - A inscrição on line é uma pré-inscrição a qual só é validada com a confirmação dos dados nos serviços administrativos da escola do docente/não docente e com a aceitação da ficha de inscrição pelo CFAE.
4 - Deve verificar a sua seleção, no prazo indicado, na página do CFAE. Os inscritos não selecionados não serão contactados.
5 - Em caso de número insuficiente de inscrições, o CFAE reserva-se o direito de cancelar a formação;
6 - A calendarização pode vir a sofrer alterações;
7 - A inscrição na formação pressupõe a aceitação de que, para efeitos dos procedimentos relacionados com a formação, será prioritariamente notificado(a) através de correio eletrónico.
 
Avaliação
  Avaliação da Ação pelos formandos e pelos formadores através de Inquérito.
 
Avançar