Área Pública
»

Página Inicial

Comissão Pedagógica
Escolas Associadas e Entidades Parceiras
Estutura do Centro
Formulários
Inquéritos
Publicações e Recursos
Legislação
Centros de Formação
Contactos do Nova Ágora

Ação de Formação
 

XI Fórum da Educação - “Plano Educativo Estratégico Municipal, um caminho para o sucesso escolar




DESTINATÁRIOS: docentes a lecionar nas escolas de Penela

Os docentes interessados em inscrever-se na AÇÃO DE CURTA DURAÇÃO deve preencher o formulário on line AQUI

Auditório Municipal de Penela

8 de setembro de 2017, 9h30-13h30


 


PLANO DE FORMAÇÃO DO NOVA ÁGORA - CFAE 2016-2019






Consulte o pdf



 



Revista NOVA ÁGORA nº 5




PODE LER A EDIÇÃO DIGITAL AQUI

Inclui Dossier Temático: Os perfis dos alunos hoje: a escola, a família e o contexto social

CONSULTE O ÍNDICE em pdf


 


REGULAMENTO INTERNO DO NOVA ÁGORA - CFAE






Consulte a SECÇÃO III – Procedimentos



 

 
ACD62-1 - As cores da minha terra: Ensaios sobre a inter-relação eu-espaço-cor-memória — Módulo I

Nº ACREDITAÇÃO: Desp. 5741

Formadores
 
Elvira Leite**


 
Local de Realização
  Portugal dos Pequenitos (Coimbra)
 
N.º de Horas

   Presenciais:
 Não Presenciais:
 
Calendarização
  10 de junho, das 10h00 às 13h00
 
Modalidade
  Ação de curta duração
 
Destinatários/Público Alvo
  PESSOAL DOCENTE: Professores do Pré-escolar, do 1º e 2º ciclo do Ensino Básico e do Ensino Especial (cf. as condições e prioridades de seleção)
 
Objetivos
  A presente ação de formação insere-se no projeto “Criar com Escolas”, o qual tem previsto a realização do trabalho “As cores da minha terra”, realizado no âmbito das atividades do Serviço Educativo do Portugal dos Pequenitos e tem por objetivo abordar temas transversais ao programa do referido trabalho, nomeadamente, a representação das cores e texturas das matérias-primas (materiais) característicos/específicos de cada região. Constituem referências deste trabalho a produção artística e científica de Joseph Cornell e Jean-Philippe e Dominique Lenclos.
O trabalho “As cores da minha terra” visa sensibilizar os participantes a observar a natureza (património natural) e as construções locais (património construído). As construções tradicionais eram realizadas a partir das matérias-primas locais. Deste modo, o participante vai estar atento às cores, texturas e outras especificidades dos materiais locais que depois de extraídos da natureza foram utilizados/transformados nas construções tradicionais dos núcleos urbanos históricos. O culminar do projeto em parceria com escolas prevê a realização de uma exposição, na qual serão expostos os trabalhos realizados pelos alunos das escolas que participam no projeto, seja o produto final, como também o processo de investigação que foi desenvolvido ao longo do trabalho. Esta ação de formação tem por objetivo abordar temas transversais ao programa do referido trabalho e como metodologia tem previsto uma componente teórica e outra prática.
A proposta de trabalho final a expor é o levantamento dos materiais locais, nomeadamente rochas, areia, argila, flora e vegetação, etc., que deverão ser colocados numa caixa (tampa de uma caixa de cartão de resmas de papel A4), devidamente compartimentada. Por sua vez, os compartimentos deverão ser revestidos por fundos com cores e texturas que destaquem as características dos materiais a expor.
A ligação escola-meio é um propósito consignado nos objetivos educativos do Serviço Educativo do Portugal dos Pequenitos. O Serviço Educativo da instituição cultural o Portugal dos Pequenitos abre-se à escola apresentando uma programação apelativa, que integra esta modalidade de formação creditada para professores e educadores. Esta iniciativa, propõe aprendizagens através de motivadoras atividades educativas, que desenvolvem conhecimento, sensibilidade, criatividade e valores de cidadania. É uma formação que introduz inovação na ação educativa.
Esta formação é constituída por três módulos, de três horas cada: módulo I – Ensaios sobre a inter-relação eu-espaço-cor-memória; módulo II— Pensacção (pensamento + acção) sobre eu-cor-arquitectura- arte-ambiente; módulo III — Construção de projectos de acção a desenvolver na sala de aula.
 
Conteúdos
  Conteúdos implícitos: Simbolismo da cor; Memória como forma de integração de diferentes linguagens; Arte Contemporânea: autores e suas estratégias de trabalho; A cor nas suas múltiplas interferências no campo da arquitetura, arte e ambiente; Desenho e construção espacial simbólica;

Objetivos:
Promover relações interdisciplinares tomando o universo da cor como pretexto; Desenvolver a criatividade em educação; Sensibilizar para diferentes formas de comunicar; Integrar valores estéticos nas estratégias ensino-aprendizagem; Desenvolver a atenção ao meio envolvente, a acuidade visual e o pensamento divergente; Promover a comunicação por cores, formas e organização de espaços; Potenciar a escola como factor estratégico de mudança; Promover a criação de situações que favoreçam o conhecimento de si próprio e um relacionamento positivo com os outros; Favorecer o desenvolvimento progressivo de sentimentos de autoconfiança; Favorecer uma construção pessoal assente nos valores da iniciativa, da criatividade e da persistência; Valorizar a dimensão sensorial na sua relação com a expressão; Partilhar experiências afectivas e biográficas entre pares; Dar resposta a uma proposta que estimula a invenção, a recordação e imaginação.
 
Metodologia
  Sessão de trabalho oficinal com produção plástica e discussão teórica.

Sumário das atividades (identificar):
1ª hora: Experiência performativa para apresentações interpessoais; apresentação da estrutura e objectivos da formação;

2ª hora: Exercício-jogo que coloca os participantes numa experiência de autodescoberta e experimentação plástica com recurso ao desenho espacial no sentido da construção de uma instalação colectiva. Recorrendo à memória e à sua tradução cromática cada participante irá desenhar no chão através de uma linguagem simbólica recordações significativas do seu percurso e formação como professor.

3ª hora: Partilha das experiências e conversa sobre a relação das especificidades da sessão com a globalidade do projecto.

* SAMUEL SILVA (Santo Tirso, 1983)
Artista Plástico e Professor, vive e trabalha no Porto.
Os seus projectos têm explorado as relações entre a prática artística e o seu contexto social, o envolvimento e participação do público em processos de criação colectiva, assim como desenvolvido experiências criativas que problematizam situações intersticiais entre arte e educação.
É Professor Auxiliar na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e na Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto.
Mestrado em Práticas Artísticas Contemporâneas, membro integrado no Instituto de Investigação em Arte, Design e Sociedade (I2ADS) da mesma instituição e doutorado em Educação Artística com a tese "Desenhando-se. Inter-relações entre a experimentação artística e a construção de subjectividades em ambientes de aprendizagem".
Paralelamente desenvolve investigação independente em serviços educativos de instituições ligadas à cultura contemporânea, colaborando mais frequentemente nos últimos anos com o Museu de Arte Contemporânea de Serralves, concebendo e coordenando cursos, acções de formação, conversas ou desenvolvendo projectos com carácter experimental.
Consulte também http://www.desenhando-se.com


** Elvira Leite nasce em 1936
Pintora, professora no ensino público, formadora, arte educadora, investigadora no campo da educação artística e metodologia de trabalho por projectos
Como pintora, trabalha em atelier próprio e está representada em colecções nacionais
Como arte educadora concebe espaços de prática criativa para crianças, adolescentes, jovens e adultos
É programadora de projectos, envolvendo a arte, dirigidos a diferentes públicos, de diferentes idades e diferentes contextos socioculturais
Consultora da UNESCO, exercendo a actividade de Conselheira na área de "Educação Artística", no âmbito do Projecto BAD/UNESCO, 707/CVI/10-PRESE, Cabo Verde. Fornece orientação científica e metodológica e elabora comentários técnicos sobre conteúdos curriculares M.E. apresentados em 1993/1994
Consultora sobre arte e educação em várias instituições culturais nomeadamente no Serviço Educativo da Fundação de Serralves de 1999 a 2014
 
Creditação
  Não aplicável.
A Ação reúne as condições para ser reconhecida como Ação de Curta Duração, de 3 horas, nos termos do Despacho n.º 5741/2015, de 29 de maio, para os efeitos previstos no Estatuto da Carreira Docente.
 
Observações
  A Ação é uma iniciativa em parceria com a Fundação Bissaya Barreto/Serviço Educativo do Portugal dos Pequenitos, no âmbito do projeto “Criar com Escolas”.

CONDIÇÃO DE FREQUÊNCIA: A frequência na ação implica a inscrição/participação no Projeto “Criar com Escolas”

PERÍODO DE INSCRIÇÃO: 29 de maio a 5 de junho de 2017 (prolongado até 7 de junho)

PRIORIDADES DE SELEÇÃO: 1ª Docentes já inscritos no projeto "Criar com Escolas"; 2.º Docentes das escolas e agrupamentos associados do Nova Ágora-CFAE, por ordem de inscrição; 3.ª Outros docentes, por ordem de inscrição.

OBSERVAÇÕES:
1 - N.º máximo de formandos a selecionar: 25
2 - Só serão consideradas válidas as inscrições no âmbito das prioridades de seleção definidas (consultar PRIORIDADES DE SELEÇÃO)
3 - A inscrição on line é uma pré-inscrição a qual só é validada com a confirmação dos dados nos serviços administrativos da escola do docente/não docente e com a aceitação da ficha de inscrição pelo CFAE.
4 - Deve verificar a sua seleção, no prazo indicado, na página do CFAE. Os inscritos não selecionados não serão contactados.
5 - Em caso de número insuficiente de inscrições, o CFAE reserva-se o direito de cancelar a formação;
6 - A calendarização pode vir a sofrer alterações;
7 - A inscrição na formação pressupõe a aceitação de que, para efeitos dos procedimentos relacionados com a formação, será prioritariamente notificado(a) através de correio eletrónico.
 
Avaliação
  Avaliação da Ação pelos formandos e pelos formadores através de Inquérito.
 
Avançar