Área Pública
»

Página Inicial

Comissão Pedagógica
Escolas Associadas e Entidades Parceiras
Estutura do Centro
Formulários
Inquéritos
Publicações e Recursos
Legislação
Centros de Formação
Contactos do Nova Ágora

Ação de Formação
 

Curso de Formação - PERCURSO(S) NAS CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO: 1.º CICLO DE CONFERÊNCIAS




Todas as informações disponíveis AQUI

Inscreva-se AQUI

Palácio Sacadura Botte - Coimbra

Início a 18 de novembro de 2017


 


AÇÃO DE CURTA DURAÇÃO - A aprendizagem das células: biologia reprodutiva e células estaminais




Todas as informações disponíveis AQUI

Inscreva-se AQUI até às 12h00 do dia 16 Nov. 2017

Centro de Neurociências e Biologia Celular, Universidade de Coimbra

20 e 22 de Novembro, das 18h às 20h


 


Ação de curta duração - MANUEL ANTÓNIO PINA – Pensar de Pernas para o Ar




Todas as informações disponíveis AQUI

Inscreva-se AQUI

Coimbra

11 e 18 de novembro de 2017


 


PLANO DE FORMAÇÃO DO NOVA ÁGORA - CFAE 2016-2019






Consulte o pdf



 

 
APD12-1 - Simetrias: da presença na arte para a formação de professores do 1º Ciclo do Ensino Básico

Nº ACREDITAÇÃO: 89610/17

Formadores
 
(com Maria da Piedade Vaz Rebelo)


 
Local de Realização
  Escola Secundária D. Duarte
 
N.º de Horas

   Presenciais:
 Não Presenciais:20
 
Calendarização
  10 fev, 17 fev, 3 e 17 mar, 31 mar, 21 abril

26 maio (ALTERADO PARA 8 de junho, das 17h45 às 20h15)

09 junho
 
Modalidade
  Oficina de Formação
 
Destinatários/Público Alvo
  PESSOAL DOCENTE: Professores do 1º ciclo
 
Objetivos
  Enquanto ciência e disciplina escolar, a Matemática é uma das mais antigas, o que, a par do carácter fundamental e estruturante que reveste, justifica a posição de destaque que sempre tem assumido no currículo. Geometria, em particular, possui notória beleza e presença cotidiana, podendo seus conceitos serem percebidos através de simples observação do mundo que nos rodeia. O mesmo acontece com Simetrias, a parte da Geometria incidindo nas Transformações Geométricas e também presente em inúmeras manifestações, da natureza à arte. Porém, o ensino e a aprendizagem da Matemática, e em particular da Geometria e de Simetrias, continuam a constituir-se como um desafio, tendo em conta as dificuldades evidenciadas pelos alunos na realização de atividades com conceitos geométricos ou o evitamento dos professores em ensinar este tema. Percebe-se, também, nos programas de Matemática dos anos elementares, de vários países, uma oscilação da importância atribuída ao seu estudo.
A transversalidade e contextualização têm emergido como estratégias educativas alternativas, particularmente, em relação às Simetrias, hipotizando-se, por exemplo, que a sua aprendizagem possa ser vantajosamente promovida através da arte. No entanto, apesar da diversidade de recursos artísticos que podem ser usados para o efeito, é ainda rara a sua utilização em contexto educativo, justificando o interesse de, com os professores e através da sua formação, potenciar essa abordagem.
Esta formação contínua visa planificar, implementar e avaliar, com base numa investigação-ação participativa, estratégias de ensino e aprendizagem de Simetrias através da arte para o 1º Ciclo da Educação Básica (CEB). Envolverá uma discussão sobre a literatura acerca do problema e da possibilidade desta via de ensino e aprendizagem, análise de normativos legais sobre o tema em estudo e recolha de dados sobre a satisfação e percepção de aprendizagem profissional dos professores. Sendo os professores o cerne das mudanças de práticas pedagógicas, qualquer reforma curricular ou proposta metodológica tem necessariamente de passar por eles, assumindo as questões relacionadas com a sua formação um papel estratégico fundamental, o que reforça a importância da formação contínua como via crucial de melhoria e de qualidade das aprendizagens. Isto posto, nesta Oficina de Formação será desenvolvido um conjunto de atividades almejando alcançar um impacto relevante no ensino e na aprendizagem que, embora de forma pontual acerca dos conceitos de Simetria do 1º CEB, possa contribuir para ampliação para outros conceitos, preenchendo, assim, as lacunas na formação de professores que entendam a importância e necessidade de um ensino contextualizado e mais significativo.
Por outro lado, importa salientar que a proposta da modalidade de Oficina para esta Ação parece-nos absolutamente necessária dada a sua novidade relativamente à prática docente mais habitual. Ao ter em vista levar os professores, alunos e alunas ao conhecimento matemático de simetrias valendo-se da arte como elemento interdisciplinador, consideramos indispensável acompanhar as atividades de aplicação e experimentação em contexto de sala de aula de uma reflexão que, nas sessões presenciais, junte formador e formandos na preparação e análise critica retroativa dessas atividades. Neste contexto, o projeto de formação integra-se também no plano de formação contínua do grupo de docência do 1.º Ciclo do Agrupamento de Escolas Coimbra Oeste.

Com esta Ação de Formação na modalidade de Oficina de Formação, pretende-se produzir os seguintes efeitos:
– Identificar planificações, práticas de ensino e recursos metodológicos já utilizados pelos professores para o ensino dos conceitos de simetria;
– Debater a problemática ainda permanente no ensino a na aprendizagem da Matemática, principalmente da Geometria e das Simetrias.
– Discutir a possibilidade e rentabilidade do ensino de Simetrias através da arte.
– Criar de forma colaborativa um “Banco de Atividades” que promova o ensino dos conceitos de simetria através da arte.
– Desenvolver o ensino dos conceitos de simetria através da arte nas práticas pedagógicas.
– Descrever e analisar práticas docentes de implementação das atividades e recursos criados.
– Fomentar práticas docentes que permitam aos alunos e alunas desenvolver o espírito de observação e de percepção de regularidades, e exprimir livremente a sua criatividade.
 
Conteúdos
  TRABALHO PRESENCIAL:
Apresentações e debate diagnóstico:
- práticas de ensino e recursos metodológicos já utilizados pelos formandos para o ensino dos conceitos de simetria do 1º CEB;
- ensino e aprendizagem da Matemática, da Geometria e Simetria e a importância do ensino através da arte (referências teóricas de Lev-Zamir & Leikin, 2011, Rossi & Bisognin, 2009, NCTM, 2008, Fainguelernt & Nunes, 2006, Stylianou & Grzegorczyk, 2005, Antoniazzi, 2005, Deasy, 2002);
- os conceitos de simetria nos programa, metas e manuais no 1.º CEB (Reflexão, Rotação, Translação e Reflexão Deslizante).

TRABALHO AUTÓNOMO:
Recolha de motivos artísticos/culturais (como imagens, vídeos, desenhos, sites...) para o ensino dos conceitos de simetria do 1º CEB através da arte (na arquitetura, na cestaria, na calcetaria, na azulejaria, em mosaicos em geral, nos lambrequins, em tecidos africanos, desenhos na areia etc.)

TRABALHO PRESENCIAL:
Apresentação dos motivos artísticos/culturais recolhidos em trabalho autónomo
Início da criação do “Banco de Atividades”

TRABALHO AUTÓNOMO:
Elaboração de atividades com os conceitos de simetria inerentes ao 1º CEB.

TRABALHO PRESENCIAL:
Apresentação, resolução e seleção para aplicação em contexto das atividades elaboradas em trabalho autónomo
Continuação da criação do “Banco de Atividades”

TRABALHO AUTÓNOMO:
Planeamento individual das atividades para aplicação em contexto

TRABALHO PRESENCIAL:
Conclusão colaborativa dos planeamentos das atividades para aplicação em contexto

TRABALHO AUTÓNOMO:
Implementação das atividades selecionadas em contexto de sala de aula

TRABALHO PRESENCIAL:
Apresentações e discussão dos resultados da implementação em contexto de sala de aula

TRABALHO AUTÓNOMO:
Elaboração dos relatórios finais
 
Metodologia
  TRABALHO PRESENCIAL (20 horas divididos em 8 sessões de 2,5 horas):
P.01: Momento inicial dedicado a apresentações do formador e formandos, esplanação dos objetivos e faseamento da Oficina e debate inicial com o objetivo de conhecer planificações, práticas de ensino e recursos metodológicos já utilizados pelos formandos para o ensino dos conceitos de simetria do 1º CEB.
P.02: Discussão sobre ensino e aprendizagem da Matemática, da Geometria e Simetria e a importância do ensino através da arte.
P.03: Serão apreciados, conjuntamente, PMEB de 2007 e de 2013, as Metas Curriculares de Matemática de 2013 e os manuais utilizados na escola enre outros com o objetivo de perceber como os conceitos de simetria são abordados, tanto na teoria quanto nos exercícios propostos.
P.04: Formador e formandos discutirão matematicamente os conceitos de simetria inerentes ao 1º CEB de modo a unificar a abordagem das definições dos mesmos durante a Oficina.
P.05: Formador e formandos apresentarão estes recursos através de impressos ou slides.
P.06: Dar-se-á início à criação do “Banco de Atividades” que promova o ensino e a aprendizagem dos conceitos de simetria através da arte. As atividades serão idealizadas individualmente ou em conjunto, porém somente pertencerá ao “Banco de Atividades” após discussão colaborativa visando o aprimoramento das mesmas.
P.07: Serão apresentadas as atividades individualmente elaboradas pelos formandos
P.08: Colaborativamente, formador e formandos debaterão sobre as atividades apresentadas e as mesmas serão aprimoradas para comporem o “Banco de Atividades”.
P.09: Formador e formandos resolverão todas as atividades de forma a conhecê-las mais aprofundadamente, reconhecer seus recursos e alcances pedagógicos.
P.10: Cada formando selecionará um conjunto de atividades a serem implementadas em suas turmas, consoante os objetivos de contemplar todos os conceitos de simetria inerentes ao ano de escolaridade da turma, bem como as particularidades de cada uma, segundo a interpretação do próprio formando.
P.11: Presencialmente, formador e formandos concluirão, de forma colaborativa, seus planeamentos.
P.12: Os planeamentos concluídos serão apresentados à todos e poderá haver necessidade de realização de pequenos ajustes.
P.13: Serão procedidas as apresentações dos resultados das implementações das atividades por parte dos formandos.
P.14: Haverá uma discussão conjunta e serão realizados os apontamentos pertinentes por parte de todo o grupo, formador e formandos, gerando argumentos para os formadores elaborarem seus Relatórios Finais. Estes relatórios serão o instrumento de avaliação da Oficina.
P.15: Último encontro presencial entre formador e formandos e tem por objetivo avaliar os procedimentos utilizados na Oficina, os recursos criados e os reais impactos no ensino e na aprendizagem obtidos na implementações nas atividades.
P.16: Discussão coletiva sobre os Relatórios Finais apresentados pelos formandos.

TRABALHO AUTÓNOMO (20 horas divididos em 5 sessões sequenciais de 2,5 horas, 3 horas, 4 horas, 6 horas e 5 horas):
A.01: Os formandos deverão coletar recursos artísticos/culturais, caso já tenham utilizado, viáveis ao ensino dos conceitos de simetria do 1º CEB através da arte, além de coletar possíveis recursos para este fim que são encontrados no dia-a-dia. Isso poderá ser realizado através de fotografias ou busca na web.
A.02: Individualmente, os formandos darão início às elaborações das atividades de forma a contemplar todos os conceitos de simetria inerentes ao 1º CEB.
A.03: Já de posse das atividades a serem implementadas pelos formandos, estes iniciarão individualmente a elaboração do planeamento a ser utilizado para a implementação.
A.04: Os formandos implementarão o conjunto de atividades selecionadas por eles no “Banco de Atividades”, colocando em prática o planeamento elaborado anteriormente. Estas implementações serão acompanhadas pelo formador e dados serão coletados para discussões nos próximos encontros.
A.05: Os formandos elaborarão seus Relatórios Finais de forma autônoma, onde deverão incluir os materiais produzidos nas sessões presenciais e no trabalho autónomo e as experiências e resultados das sessões autônomas, destacando de modo circunstanciado os momentos das implementações.
 
Creditação
  * A formação acreditada pelo CCPFC para os efeitos previstos no ECD deixou de ser contabilizada em créditos. É contabilizada em número de horas.
 
Observações
  Esta Ação insere-se no Plano de Formação do Agrupamento de Escolas Coimbra Oeste, numa parceria com a FPCEUC, em articulação com um projeto de investigação e pós-doutoramento desta instituição

PERÍODO DE INSCRIÇÃO: entre 16 e 27 de janeiro de 2017

PRIORIDADES DE SELEÇÃO: 1.ª Professores do 1.º CEB do Agrupamento de Escolas Coimbra Oeste, de acordo com lista de pré-inscrição; 2.ª Professores do 1.º CEB de outros AE associados do Nova Ágora - CFAE

OUTRAS OBSERVAÇÕES:
1 - N.º máximo de formandos a selecionar: 10
2 - Só serão consideradas válidas as inscrições no âmbito das prioridades de seleção definidas (consultar PRIORIDADES DE SELEÇÃO)
3 - A inscrição on line é uma pré-inscrição a qual só é validada com a confirmação dos dados nos serviços administrativos da escola do docente/não docente e com a aceitação da ficha de inscrição pelo CFAE.
4 - Deve verificar a sua seleção, no prazo indicado, na página do CFAE. Os inscritos não selecionados não serão contactados.
5 - Em caso de número insuficiente de inscrições, o CFAE reserva-se o direito de cancelar a formação;
6 - A calendarização pode vir a sofrer alterações;
7 - A inscrição na formação pressupõe a aceitação de que, para efeitos dos procedimentos relacionados com a formação, será prioritariamente notificado(a) através de correio eletrónico.
 
Avaliação
  A avaliação quantitativa de cada formando expressa numa escala de 1 a 10 valores, nos termos da Carta Circular CCPFC - 3/2007, de Setembro de 2007, com base nos seguintes parâmetros e ponderação:

• Participação geral nas sessões presenciais - 20%
• Trabalho produzido durante a ação: Planificação e Contribuições em geral - 50%
• Relatório final - 30%

Os formandos terão que frequentar dois terços das horas presenciais para serem aprovados.
Aos formandos ser-lhes-ão apresentados os descritores de nível de desempenho dentro de cada parâmetro e a respetiva valoração.
 
Avançar