Área Pública
» Qui. 23 de Nov. de 2017


Página Inicial


Comissão Pedagógica
Escolas Associadas e Entidades Parceiras
Estutura do Centro
Formulários
Inquéritos
Publicações e Recursos
Legislação
Centros de Formação
Contactos do Nova Ágora

Atividades

FAQ do Nova Ágora

Ação de Formação
 

Curso de Formao - PERCURSO(S) NAS CINCIAS DA EDUCAO: 1. CICLO DE CONFERNCIAS




Todas as informaes disponveis AQUI

Inscreva-se AQUI

Palcio Sacadura Botte - Coimbra

Incio a 18 de novembro de 2017


 


AO DE CURTA DURAO - A aprendizagem das clulas: biologia reprodutiva e clulas estaminais




Todas as informaes disponveis AQUI

Inscreva-se AQUI at s 12h00 do dia 16 Nov. 2017

Centro de Neurocincias e Biologia Celular, Universidade de Coimbra

20 e 22 de Novembro, das 18h s 20h


 


Ao de curta durao - MANUEL ANTNIO PINA Pensar de Pernas para o Ar




Todas as informaes disponveis AQUI

Inscreva-se AQUI

Coimbra

11 e 18 de novembro de 2017


 


PLANO DE FORMAO DO NOVA GORA - CFAE 2016-2019






Consulte o pdf



 

 
CH27-1 - O papel da escola e do professor na promoo e proteo de crianas e jovens...

Nº ACREDITAÇÃO: ACC-91592/17

Formadores
 



 
Local de Realização
  Escola Secundria D. Duarte - Coimbra
 
N.º de Horas

   Presenciais:
 Não Presenciais:
 
Calendarização
  Calendrio previsto:

3 novembro (sexta) - 17h30 -20h30
4 novembro (sbado) - 9h30 - 13h00
8 novembro (quarta) - 17h00 - 20h30
18 novembro (sbado) - 9h00 - 13h00
22 novembro (quarta) 18h00 - 21h00

as ltima sesses foram alteradas para:
3 janeiro 2018 - 17:30 - 21:00
5 janeiro 2018 - 17:00 - 21:00

Data limite para entrega dos trabalhos: 31 janeiro 2018
 
Modalidade
  Curso de Formao
 
Destinatários/Público Alvo
  PESSOAL DOCENTE: Educadores de Infncia e Professores dos Ensinos Bsico e Secundrio
 
Objetivos
  "O papel da escola e do professor na promoo e proteo de crianas e jovens em situaes de risco e em acolhimento residencial"

Objetivos
Com este curso pretende-se projectar o papel da escola como entidade competente em matria de infncia e juventude, ao
nvel das consideraes tericas e jurdicolegais e as faces da interao da escola com o sistema de proteo, alm de
compreender a importncia dos recursos humanos em contexto escolar, na problemtica de crianas e jovens em risco.

Visam-se assim, os seguintes objetivos:
-Reconhecer a importncia da proteo de crianas em risco, luz de modelos multidisciplinares e holsticos;
-Compreender o impacto da vivncia em acolhimento residencial, no desempenho escolar e na incluso social;
-Mobilizar para a valorizao e promoo do respeito pelos direitos da criana;
-Identificar indicadores de risco e perigo;
-Identificar nas crianas e jovens sinais, marcas ou formas de violncia e negligncia;
-Sensibilizar para formas de atuar em situaes de risco e perigo;
-Divulgar o Guia de Orientaes para os Profissionais da Educao na Abordagem de Situaes de Maus Tratos ou
Outras Situaes de Perigo.
 
Conteúdos
  "O papel da escola e do professor na promoo e proteo de crianas e jovens em situaes de risco e em acolhimento residencial"

1. Realidade atual, evoluo histrica e comparativo internacional das respostas sociais para crianas em risco (3H);
2. Maus tratos infantis (3H);
3. O papel do professor na promoo e proteo de crianas em risco (3H);
4. Importncia da criao de vnculos (2H);
5. Equidade e incluso para alm dos muros da escola (3H)
6. O acolhimento residencial (percepes de vivncias e especificidades) (6H);
7. Regime Jurdico Aplicvel (2H);
8. Interveno dos Estabelecimentos de Educao, Ensino e Formao guia de sinalizao CPCJ (3H).
 
Metodologia
  A ao ter a durao de 25 horas presenciais, desenvolvida num cariz tericoprtico,
recorrendo a metodologias
diversificadas (exposio de contedos, debate e reflexo) que permitam argumentar, julgar, criticar e tomar decises
sobre a temtica abordada nas sesses. Sero utilizadas metodologias expositivas, ativas, interrogativas e de trabalho
cooperativo (em grupo), de forma a permitir que os formandos possam expr as suas experincias e confrontlas
com as
experincias dos outros, luz dos conhecimentos que iro sendo adquiridos.
Ao longo das sesses sero apresentadas estratgias e atividades de interveno, sendo solicitado aos formandos
trabalhos em grupo que ajudem a contextualizar os conhecimentos nas suas prticas educativas (presentes e/ou futuras).
Por fim, ser realizada uma anlise e reflexo do trabalho efetuado e a apresentao de propostas para a continuidade do
mesmo, bem como algumas atividades que, aps a ao, podero ser aplicadas na escola.
 
Creditação
  Curso de 25 horas de formao acreditado pelo CCPFC.
 
Observações
  Esta Ao articula-se com o PAE do Agrupamento de Escolas de Miranda do Corvo.

PERODO DE INSCRIO: at 30 de novembro de 2017

PRIORIDADES DE SELEO: 1. professores do Agrupamento de Escolas de Miranda do Corvo, de acordo com lista validada pelo Diretor; 2. outros docentes dos agrupamentos e escolas associadas dos CFAE Nova gora, por ordem de inscrio; 3. outros docentes, por ordem de inscrio.

OBSERVAES:
1 - N. mximo de formandos a selecionar: 20
2 - S sero consideradas vlidas as inscries no mbito das prioridades de seleo definidas (consultar PRIORIDADES DE SELEO);
3 - A inscrio on line uma pr-inscrio a qual s validada com a confirmao dos dados nos servios administrativos da escola do docente/no docente e com a aceitao da ficha de inscrio pelo CFAE;
4 - Deve verificar a sua seleo, no prazo indicado, na pgina do CFAE. Os inscritos no selecionados no sero contactados;
5 - Em caso de nmero insuficiente de inscries, o CFAE reserva-se o direito de cancelar a formao; nas aes previstas nos PAE dos agrupamentos e escolas associadas dos CFAE Nova gora, no caso de no se reunirem 75% de inscries de docentes destes estabelecimentos, a Ao ser suspensa para reformulao.
6 - A calendarizao pode vir a sofrer alteraes;
7 - A inscrio na formao pressupe a aceitao de que, para efeitos dos procedimentos relacionados com a formao, ser prioritariamente notificado(a) atravs de correio eletrnico.
 
Avaliação
  Os formandos sero avaliados nos termos do Despacho n. 4595/2015, de 6 de maio, e da Carta Circular CCPFC 3/2007,
com base numa avaliao contnua em que sero valorizados a participao e o empenho na formao, a realizao de
algumas atividades ao longo das sesses e a interiorizao reflexiva dos temas abordados.
A avaliao quantitativa de cada formando expressa numa escala de 1 a 10 valores, com base nos seguintes parmetros
e ponderao:
PARTICIPAO -20%
TRABALHOS REALIZADOS DURANTE A FORMAO -30%
RELATRIO DE REFLEXO CRTICA -50%
Para obter condies de aprovao, o formando deve cumprir dois teros de presenas.

O regime de avaliao ser explicitado aos formandos atravs de uma ficha de descritores de nvel de desempenho para
cada parmetro e a respetiva valorao.
 
Avançar